Mais poemas em nossas vidas!

Hoje quero trazer a você, querido leitor, um poema da contista e poetisa brasileira Cora Coralina.

Nascida em 1.889 na cidade de Goiás , doceira de mão cheia exerceu esta função até os últimos dias de sua vida, seu nome de batismo era Ana Lins Dos Guimarães Peixoto Bretas.

Cora Coralina chegou a publicar alguns de seus poemas em um jornal feminino A Rosa em 1.908.

Em 1.910 teve seu conto (Tragédia na Roça ) publicado no Anuário Histórico de Goiás , Cora Coralina, já escrevia seus poemas e contos desde 1.903, trabalhou como vendedora de livros em São Paulo em 1.934 na editora José Olimpo , onde mais tarde lançou seu primeiro livro , aos 76 anos.

Ficou conhecida pelo grande público através dos elogios de Carlos Drumond De Andrade.

Uma característica muito presente nos poemas de Cora Coralina é o discurso feminino, sempre teve em seus poemas o relato do dia a dia , relatava o universo particular do individuo dentro de um todo, trazia em seus poemas o reflexo de uma mulher guerreira e batalhadora , representante de causas sociais sempre a favor das minorias de sua sociedade.

Escolhi este poema para começarmos a semana com mais poesia e otimismo. Aninha e suas pedras, um poema sutil e encorajador, que nos remete à necessidade de nos recriarmos a cada dia.

A leitura deste poema me incita o desejo de também construir poemas os quais, naturalmente contribuirão à construção de um ser humano melhor para o mundo que, por consequência, fará jus a dias melhores.  Nossas atitudes, sendo elas positivas, recriam nossa sociedade de forma também positiva.

Cada amanhecer nos traz sua beleza e sua luta. Todos os dias recebemos uma nova oportunidade de tirar as pedras do caminho,  de plantar muitas roseiras em terreno fértil e fazer doce para tornar a vida mais saborosa.

A poesia, o poema e o conto, assim como várias outras formas literárias têm esse poder. A literatura rompe as barreiras impostas pelo dia a dia e pela carapaça cinzenta do nosso cotidiano. Recomendo que procure um poema que harmonize com você ou que ao menos o desperte algum sentimento, que o traga leveza, incite a paixão e o otimismo ou seja lá o que se identifique emocionalmente independentemente do contexto, contando que o fim, lhe faça sentir-se melhor mediante à vida e ao romper de uma nova aurora…

Que assim seja, e seja sempre…

ANINHA E SUAS PEDRAS -CORA CORALINA

Não te deixes destruir…

Ajuntando novas pedras e construindo novos poemas.

Recria tua vida, sempre, sempre. Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.

Faz de tua vida mesquinha um poema.

E viverás no coração dos jovens e na memória das gerações que hão de vir.

Esta fonte é para uso de todos os sedentos.

Toma a tua parte.

Vem a estas páginas e não entraves seu uso aos que têm sede.

Your email address will not be published. Required fields are marked *